O que é nuvem híbrida e como proteger sua arquitetura?

Arquiteturas de nuvem híbrida são utilizadas atualmente para suportar as mais diversas cargas de trabalho. Cada vez mais organizações buscam serviços que melhor atendam suas necessidades técnicas com custo x benefício superior e migram serviços e aplicações para fora de seu data center local. Porém, quase sempre sua alternativa ideal é combinar o processamento local com o uso de provedores de serviço externos para atender melhor suas necessidades.

O que é nuvem híbrida?

Se falarmos do conceito em si, podemos dizer que “nuvem híbrida é a capacidade de usar conjuntamente recursos de infraestrutura e/ou serviços de computação que existem em uma nuvem pública e privada”. Para podermos entender isso corretamente, precisamos conhecer os dois tipos de nuvem mencionados acima: pública e privada.

Quando nos referimos à nuvem pública, se revemos o conceito, falamos de “serviços de computação oferecidos por provedores externos permitindo o pagamento por consumo, por meio da Internet”. Um exemplo claro são os três grandes líderes da nuvem pública: AWS, Azure e Google, que fornecem serviços, plataformas, infraestruturas e outros, com a capacidade de pagar apenas pelo que você usa e não fazer o investimento total na infraestrutura para oferecer um serviço ou produto de sua empresa.

Se analisarmos a nuvem privada, por outro lado, o conceito é oposto, ou seja, “serviços e infraestrutura dedicados a uma única empresa ou cliente, onde os recursos não são compartilhados com outras organizações”. Tipicamente são data centers, servidores, virtualização e armazenamento cujos hardware, software e outros investimentos devem ser feitos inteiramente pela empresa que utiliza essa infraestrutura.

Em alguns casos, resume-se a CAPEX e OPEX: o primeiro se aplicaria à nuvem privada e o segundo à nuvem pública, se considerarmos que CAPEX é o investimento para comprar todos os recursos para a criação da nuvem privada, enquanto OPEX se aplicaria à nuvem pública porque só é pago pelo uso das soluções e/ou serviços necessários para executar as aplicações exigidas pela empresa ou cliente. Mesmo assim, hoje existem fornecedores que permitem ter uma nuvem privada, pagando apenas pelo uso ou consumo da infraestrutura. Então, o que seria um exemplo de uma nuvem híbrida?

Exemplos de nuvem híbrida

Devemos lembrar que as nuvens privadas e públicas podem ser conectadas por diferentes meios, seja a Internet, VPN, link dedicado etc. Assim, podemos imaginar que somos uma empresa que fornece serviços de proteção de dados a vários clientes, e, é claro, usamos o Veeam Cloud Connect, oferecendo serviços diretamente do nosso data center, enquanto usamos o armazenamento de objetos (por exemplo, S3) para realizar todos os backups históricos para a nuvem pública de nossa escolha.exemplos de nuvem híbrida

Também podemos ser uma empresa que oferece serviços de análise de dados, podendo armazenar e executar nossa análise de banco de dados em data center privado e publicar as informações por meio de instâncias ou máquinas virtuais que são usadas como servidor web em nossa nuvem pública preferida, inclusive usando um balanceador de carga como serviço para que, quando vários usuários acessarem o serviço, possam fazê-lo sem problemas.

exemplos de nuvens públicas privadas e híbridas

Outro exemplo ainda é o uso de Kubernetes como um serviço de nuvem, para executar múltiplas aplicações que permitem escalar de acordo com a demanda do serviço, por exemplo, ter um cluster Kubernetes local, permitindo escalar ou adicionar mais nós ao cluster Kubernetes diretamente da nuvem pública para atender aos serviços que aumentam exponencialmente os usuários em datas importantes, em escala global.

Benefícios da nuvem híbrida

Agora vamos rever quais são os benefícios de cada nuvem. Naturalmente, cada uma tem suas vantagens e desvantagens, que devem ser analisadas de acordo com os negócios da empresa ou cliente que deseja oferecer/gerenciar seus serviços e o orçamento disponível, seja para investimento ou consumo.

Algumas das vantagens e desvantagens de uma nuvem privada:

Vantagens da nuvem privada

  • Recursos dedicados
  • Permite alterações grandes na infraestrutura e personalização
  • Uso de ferramentas exclusivas de terceiros

Desvantagens da nuvem privada

  • Custos operacionais
  • Manutenção para atualização de Hardware e/ou Software
  • Crescimento finito

Algumas das vantagens e desvantagens de uma nuvem pública:

Vantagens da nuvem pública

  • Crescimento quase “ilimitado” (naturalmente, de acordo com a necessidade do caso).
  • Recursos, serviços e aplicações podem ser acessados apenas com internet, sem qualquer infraestrutura local
  • Não é necessário investimento em hardware
  • A manutenção do hardware e do software base é realizada pelo fornecedor
  • Pago por consumo

Desvantagens da nuvem pública

  • Uso compartilhado de recursos
  • Demanda um alto controle de custos
  • Curva de aprendizagem

E é aqui que entra o conceito de nuvem híbrida, pois nos permite usufruir do melhor de ambas as nuvens, tanto públicas quanto privadas. Como vimos anteriormente, neste modelo você pode executar cargas de trabalho no seu data center, em que a exclusividade de recursos é necessária, e conjuntamente utilizar recursos das nuvens públicas para distribuir sua carga de trabalho, aumentar sua capacidade ou disponibilizar aplicações e serviços.

Posso usar várias nuvens públicas, privadas ou híbridas?

É claro. Na verdade, como já vimos, nenhuma nuvem é infalível. A vantagem é que, em certos provedores, a possibilidade de falha é mínima, razão pela qual em alguns serviços prestados por provedores públicos de nuvens, como o armazenamento de objetos com protocolo S3, eles garantem 99,99% de disponibilidade.

Por esta razão, muitas empresas estão utilizando o conceito de multicloud, que permite o uso de serviços e/ou cargas de trabalho em diferentes nuvens, porque no caso de uma falha geral da nuvem, a empresa pode ter um plano de recuperação de desastres, ou simplesmente em certos casos de uso, em algumas nuvens os recursos ou serviços são mais baratos ou mais acessíveis.

Como proteger sua arquitetura de nuvem híbrida?

É aqui que se deve prestar mais atenção em detalhes porque, em geral, todas as nuvens têm seu modelo de responsabilidade, o que é muito importante de se ler quando se utiliza serviços ou recursos da nuvem que você selecionou.

Portanto, se entrarmos em questões de segurança, devemos sempre considerar inicialmente o seguinte:

  • Princípio do mínimo privilégio
  • Restringir o acesso a recursos por meio de grupos de segurança
  • Cópias de segurança
  • Políticas restritivas de segurança para todos os serviços
  • Controle de mudanças

Com base nos pontos acima, podemos ver que os dados que estão na nuvem precisam ser adequadamente protegidos. Como sempre, em todas as nuvens, as empresas esperam que o fornecedor faça o backup dos dados. É por isso que é importante ler o modelo de responsabilidade pelos dados, pois isto mostra a extensão da responsabilidade do fornecedor, e geralmente é o cliente ou a empresa que é responsável pelos dados. Portanto, os dados da nuvem precisam ser protegidos tal qual os dados locais.

Como a Veeam pode nos ajudar a proteger nossos dados na nuvem híbrida ou Multicloud?

Já vimos que existem diferentes tipos de nuvens, nas quais precisamos proteger os dados. Então, como a Veeam pode ajudar? Se olharmos para o número de produtos que existe na Veeam, veremos que há diversas soluções para proteger diferentes tipos de nuvens, por exemplo:

backup em nuvem híbrida

Na imagem acima, podemos ver que temos quatro produtos suportando a nuvem híbrida. Neste exemplo, vamos assumir que temos um data center e, por sua vez, usamos as três nuvens mais utilizadas para distribuir a carga de trabalho entre quatro nuvens (uma vez que uma nuvem privada está incluída). Para proteger as cargas locais, usaremos Veeam Backup & Replication (1) que nos permitirá proteger todos os ambientes locais, incluindo servidores físicos, virtuais e aplicações. Além disso, usaremos Veeam Backup para Azure (2), Veeam Backup para AWS (3) e Veeam Backup para GCP (4), que possuem uma integração nativa entre eles.

Usando o Veeam Backup & Replicação, podemos pegar qualquer backup feito pelo Veeam e restaurá-lo para o fornecedor de nuvem pública preferido via “Restore to…“.

Por outro lado, temos produtos para cada um dos provedores de nuvem pública mais utilizados, e cada um permite que você faça backup de instâncias, bancos de dados, configurações ou o que quer que você precise proteger, para salvá-los diretamente no armazenamento do mesmo provedor, evitando custos de saída de dados e realizando o backup de forma eficiente.

E se eu quiser aproveitar os benefícios da mobilidade multicloud com a Veeam? Uma das grandes vantagens de usar os produtos da Veeam para proteger as nuvens privadas, públicas, híbridas ou multicloud é a possibilidade de mobilidade da carga de trabalho; isto é: com os backups feitos com Veeam, é possível restaurá-los totalmente na nuvem de sua escolha, seja AWS, Google ou Azure e, é claro, em sua nuvem privada.

Lembre-se que a Veeam também tem outros produtos que nos ajudam a proteger outros tipos de serviços, que você pode analisar aqui.

A nuvem híbrida é ideal para você?

É claro! Uma nuvem híbrida é adequada para qualquer empresa, pois permite que você tenha a flexibilidade de escolher quais cargas de trabalho devem ser executadas na nuvem, de acordo com o custo, operação, alcance global ou simplesmente o tempo para implantar o serviço para um determinado projeto. E ao se integrar com as soluções da Veeam, permitirá a mobilidade entre as diferentes nuvens públicas com facilidade.

Receba atualizações semanais do blog
Ao fazer a inscrição, você concorda que seus dados pessoais sejam gerenciados de acordo com os termos da Política de Privacidade da Veeam
Obrigado por confiar a nós um espaço em sua caixa de correio!
Agora você não vai perder as novidades do nosso blog com este resumo semanal.
OK
NOVO
V11A

Elimine a perda de dados
Elimine o ransomware

#1 Backup and Recovery

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.