Nos últimos anos, a virtualização ganhou confiança e muitos decidiram virtualizar o Microsoft Exchange e outras aplicações de negócio intensivas em E/S. Como resultado, há várias questões sobre o backup e recuperação dessas aplicações, inclusive dúvidas sobre o que a Veeam tem a oferecer para essas circunstâncias.

A Veeam pode fazer backup de uma VM do Exchange em execução num host ESX(i) ou Hyper-V?

SIM, pode. Procure no Google e encontrará vários artigos sobre esse tópico. A Veeam aproveita completamente a tecnologia Microsoft VSS (Serviço de Cópias de Sombra de Volume), que possibilita a realização de backups consistentes com transações para aplicações como Microsoft Exchange, Active Directory e SQL.

Apesar das muitas semelhanças, empresas de tamanhos diferentes frequentemente implantam o Microsoft Exchange de modo diferente. Por motivos de custo, PMEs costumam usar um método de implantação “típica”, o que significa que um servidor do Exchange executa as funções de Caixa de Correio, Acesso para Cliente e Transporte de Hub ao mesmo tempo. Corporações costumam usar os Grupos de Disponibilidade de Banco de Dados do Exchange (DAGs).

Exchange DAGs são conjuntos de 2 a 16 servidores de caixa de correio do Microsoft Exchange Server 2010/2013 que usam tecnologias de replicação de banco de dados e failover para oferecer alta disponibilidade e proteção de dados contra falhas. Cada servidor do Exchange usado como membro DAG pode hospedar uma cópia do banco de dados de cada caixa de correio, com um máximo de 100 bancos de dados por servidor. Obviamente, o número máximo de 16 servidores em um DAG é mais que suficiente para a grande maioria das empresas.

Exchange DAG with five members.

Figura 1 Exchange DAG com cinco membros (fonte: microsoft.com)

Uma das perguntas frequentes nos fóruns da comunidade Veeam é se a Veeam pode fazer backup de Exchange DAGs. A resposta mais simples é SIM, é possível fazer backup de servidores de Exchange DAG, assim como de qualquer outra VM com a ajuda da tecnologia Microsoft VSS. Só é preciso habilitar “Application-aware Image Processing” (Processamento de Imagem com Percepção de Aplicações) para funcionar. Em seguida, está uma breve lista das dicas de tecnologia mais populares que você precisa saber durante o processo de implantação da estratégia de backup relacionada a DAGs:

Devo criar uma tarefa de backup separada para cada servidor num DAG, ou somente uma tarefa de backup para todos os nós DAG?

Se tiver espaço de storage suficiente, crie uma única tarefa de backup para todos os seus nós DAG. Isso provavelmente resultará em uma taxa de deduplicação melhor.

Se quiser fazer backups de nós DAG em tarefas de backup separadas, certifique-se de que os agendamentos não se sobrepõem e que os snapshots de todas as VMs não sejam realizados ao mesmo tempo. Isso é fácil de fazer nas configurações das suas tarefas de backup da Veeam. Por exemplo, a próxima tarefa de backup pode ser iniciada assim que a anterior for concluída.

Devo fazer backup de nós DAG ativos ou passivos?

A Veeam pode fazer backup de nós ativos e passivos. Tenha em mente que o processo de backup pode afetar sua produção porque pode exigir bastante dos processadores. Se esse for o caso, pense em mover todos os seus bancos de dados ativos para um único nó DAG e depois realize o backup do nó passivo. Isso ajudará você a reduzir o impacto no seu ambiente de produção porque é possível fazer o backup do nós passivos mesmo durante o horário comercial.

Se você ainda quer manter seus bancos de dados ativos distribuídos por vários membros DAG, é possível adicionar mais um nó completamente passivo ao DAG e configurar a Veeam para fazer o backup desse nó.

O jeito mais rápido de fazer backup das suas VMs sem impactos nas VMs em execução é criar backups a partir de storage snapshots para sistemas de storage HP Lefthand e HP 3PAR, com a versão mais recente da Veeam para VMware.

Veeam Backup & Replication 9.5 contém várias melhorias no backend para funcionar com DAGs, então se certifique de instalá-la imediatamente, caso ainda não tenha feito isso.

Como faço para evitar failover entre nós DAG enquanto o snapshot VSS está em uso?

Se os seus nós DAG estão distribuídos geograficamente com a conexão WAN entre eles, você pode sofrer com tempo limite do VSS (o tempo limite padrão de congelamento para o gravador do Exchange é de 20 segundos). Esse tempo limite pode resultar em failover do nó ativo até o nó passivo durante a criação/confirmação do snapshot. Por quê? O Microsoft FCS (Serviço de Cluster de Failover), um serviço da Microsoft que agrupa servidores independentes para aumentar sua disponibilidade, tem tempos limites relativamente baixos projetados para o failover rápido em ambientes LAN. Links de WAN possuem uma latência mais alta, o que pode resultar em failover inesperado entre nós DAG no seu ambiente durante o backup.

Nesse caso, é necessário reduzir a “sensibilidade” do seu cluster alterando os valores de tempo limite para o máximo sem reinicialização de servidor (linha de comando):

cluster /prop SameSubnetDelay=2000:DWORD

cluster /prop CrossSubnetDelay=4000:DWORD

cluster /prop CrossSubnetThreshold=10:DWORD

cluster /prop SameSubnetThreshold=10:DWORD

Mais sugestões para a prevenção de failover inesperado entre servidores DAG durante o processo de backup podem ser encontradas nos fóruns da comunidade Veeam. São recomendações gerais, e como cada infraestrutura virtual é única, podem existir outros fatores a se considerar antes de decidir implantar uma estratégia de backup.

Outros recursos interessantes:

Você usa Exchange DAGs? Sempre gosto dos comentários dos leitores. Comente abaixo ou contribua para a discussão sobre esse tópico no Twitter.

Obrigado por ler!

GD Star Rating
loading...

Veeam Availability Suite — Faça o download da versão de avaliação gratuita de 30 dias

FAÇA O DOWNLOAD AGORA