Consistência é a soma da validade, precisão, usabilidade e integridade dos dados entre as aplicações e no sistema operacional. Essa é uma característica essencial de qualquer solução de backup. Neste blog, vou falar mais sobre a consistência de dados, definir os diferentes níveis de backups consistentes e explicar como você pode garantir que o seu backup da Veeam seja consistente.

Atualmente, é difícil imaginar uma situação em que a consistência de dados não seja importante para uma empresa. Ela sempre é importante, principalmente quando os dados são modificados ativamente, como nos sistemas bancários, que realizam milhares de transações financeiras simultâneas no banco de dados de uma conta.

Níveis de consistência de backup

Existem alguns níveis de consistência de backup que podem ser identificados com base na possibilidade de o backup ser obtido do sistema ativo, na certeza de arquivos interdependentes serem idênticos e na existência de proteção contra a perda de dados transacionais (com percepção de aplicações).

Vamos analisar cada um desses níveis de consistência de backup.

Backup inconsistente

O primeiro e mais antigo nível é o backup inconsistente. É possível imaginá-lo facilmente como uma operação simples de cópia de arquivo que leva todos os arquivos do computador para outro local, como uma unidade de disco, disco USB ou NAS. Se ocorrer uma alteração nos arquivos enquanto o backup estiver em execução, o resultado será um backup inconsistente. Nesse caso, ele não será igual aos arquivos originais do sistema. Além disso, muitos dos arquivos que compõem o sistema operacional guest da VM poderão ter carimbos de data/hora diferentes, criando um ponto de recuperação incerto.

Esse método não salva os dados da memória do sistema e pode ter problemas de acesso aos arquivos bloqueados para leitura.

Backup consistente com desastres

O próximo nível é o backup consistente com desastres. A principal diferença entre o backup consistente com desastres e o backup inconsistente é que o primeiro salva os dados no mesmo instante. É possível imaginar isso como um snapshot imediato de todos os arquivos em um disco.

No entanto, há um motivo para ele ser chamado de "consistente com desastres". Restaurar o sistema a partir desse backup é o mesmo que restaurar um sistema após um hard reset, já que nem os arquivos abertos nem as operações de I/O pendentes são salvas. Portanto, algumas aplicações exigiriam manuseio especial e manutenção após o desastre. Isso seria especialmente prejudicial para várias aplicações de banco de dados.

Por exemplo, o Microsoft Exchange exigiria que você configurasse um grupo de recuperação especial e a integração dos arquivos de log. O Microsoft SQL ou o Oracle precisariam implementar as transações que estavam em andamento durante o backup e não foram confirmadas no banco de dados. Isso é meio que equivalente a simplesmente tirar o servidor da tomada, se ele fosse físico, ou desligar a VM. O disco é pausado nesse exato momento, sem preparação.

Backup consistente no nível do arquivo

Neste backup, todos os arquivos no sistema se encontram em um estado consistente, ao contrário do que ocorre no backup consistente com desastres, em que os arquivos não são salvos com as atualizações mais recentes. Mesmo assim, as transações em andamento das aplicações ainda não são abrangidas.

Para as VMs em execução em um host ESX(i), a VMware oferece a desativação do VMware Tools. Ao capturar um snapshot de uma VM em execução, o VMware Tools desativa o sistema de arquivos da VM.

Backup consistente com transações

Este backup não tem as desvantagens mencionadas acima e possui todos os dados do mesmo ponto no tempo, incluindo transações concluídas. O desafio aqui é executá-lo no sistema "ativo" quando não é permitido que haja tempo de inatividade e as aplicações devem estar em execução o tempo todo.

A Veeam pode fazer backups consistentes com transações com a ajuda do serviço de cópias de sombra de volume da Microsoft (VSS). O Microsoft VSS é capaz de coordenar todas as ações específicas que devem ser feitas em um sistema para "desativar" as aplicações no sistema operacional. Ele pode pausar o I/O do disco quando acionado e auxiliar o software de backup. O Microsoft VSS está incluído em todos os sistemas operacionais Windows, desde o Windows Server 2003.

O processamento de imagem com percepção de aplicações (AAIP) é a tecnologia proprietária da Veeam que garante a recuperação bem-sucedida da VM e a recuperação correta de todas as aplicações instaladas na VM, sem perda de dados. O Veeam Backup & Replication não implanta agentes persistentes nas VMs, mas utiliza um processo de coordenação de tempo de execução em toda VM que é iniciada quando a operação de backup é solicitada e removida quando ela é concluída. Esse processo foi desenvolvido para impedir as atividades possíveis relacionadas aos agentes, como pré-instalação, solução de problemas e atualização dos agentes.

Para acionar o congelamento do VSS, o Veeam Backup & Replication funciona como um solicitante do VSS e solicita que ele crie um estado consistente e confiável dos dados das aplicações antes de capturar um snapshot ou uma cópia de sombra com o Hyper-V da VM. Em seguida, o provedor do VSS se coordena com as aplicações com percepção do VSS para congelar todas as operações de I/O em um ponto específico no tempo.

Isso garante que não haja transações de banco de dados inacabadas ou arquivos de aplicações incompletos durante as operações de cópia de dados.

Como garantir que o backup seja consistente?

Quando uma tarefa de backup estiver sendo configurada, encontre a etapa de "processamento de guest" e selecione "habilitar o processamento de imagem com percepção de aplicações" para as VMs, cujo backup será feito durante essa tarefa. Em seguida, execute a tarefa e certifique-se de que foi bem-sucedida.
New Backup Job

Observe que, ao utilizar o AAIP da Veeam, são feitas verificações de integridade das aplicações essenciais, como o truncamento de logs para SQL e Exchange. Essa é uma etapa de manutenção importante e faz parte da transição para um backup sem agente. Sem ela, a quantidade de logs aumentaria descontroladamente.

Para habilitar a desativação da VMware para as VMs na tarefa, siga as etapas descritas no Veeam Help Center.

Quando você ativar o processamento de imagem com percepção de aplicações e a desativação do VMware Tools, a Veeam usará o AAIP como o método padrão e, se o VSS não for possível, fará o failover para a desativação do VMware Tools.

Lembre-se de que você sempre pode verificar seus backups que usam a funcionalidade do SureBackup testando a restauração deles em um sandbox isolado.

 

Recursos úteis:

GD Star Rating
loading...